No primeiro semestre do ano, a RE/MAX Collection, imobiliária a operar no segmento de luxo viu crescer o número de transações em 24%, registando 1.745 operações. Os apartamentos representaram cerca de 73% dos negócios nesta área, sendo o tipo de imóvel de eleição dos investidores e os portugueses mantêm-se como os principais clientes da rede imobiliária especializada no segmento do luxo, sendo responsáveis por metade das transações. Neste período e face ao crescente aumento da procura de imóveis de luxo, a marca RE/MAX destinada ao segmento premium inaugurou seis novas agências exclusivas Collection, metade delas em Lisboa e as restantes no Porto, em São Miguel – Açores e Setúbal. Até ao final do ano a marca líder do mercado prevê abrir mais cinco.
Com a dimensão de cada equipa a variar de acordo com o dinamismo do mercado local, as novas agências Collection são compostas por agentes formados e especializados no mercado de luxo.
“A abertura das novas agências RE/MAX Collection vem reforçar a nossa posição neste mercado, que tem registado um crescimento notável nos últimos anos. No volume de negócios total da RE/MAX Portugal, nos primeiros seis meses deste ano, Collection representa já 17,7% do volume de negócios e 5,5% das transações realizadas. Esta liderança, transversal ao mercado de luxo, deve-se em larga medida à forte aposta nos agentes, na sua formação e especialização neste segmento, bem como aos nossos canais digitais e capilaridade da rede.”, sublinha Beatriz Rubio, CEO da RE/MAX Portugal.
Até ao final do ano, a RE/MAX Collection traça como principais objetivos “fortalecer a liderança incontestável do segmento através do aumento do número de transações, reforçar a imagem de excelência e satisfação junto dos clientes e alargar a cobertura nacional da marca”, refere Beatriz Rubio.
 
Portugueses são quem mais compra imóveis de luxo, mas investimento internacional tem vindo a aumentar
Os clientes portugueses mantêm-se como os principais clientes da RE/MAX Collection, com intervenção em cerca de metade das transações. Nos últimos anos os clientes brasileiros e franceses têm tido um peso ascendente, verificando-se uma expansão da procura. Os investidores brasileiros representam já 10% das transações, os franceses acima de 8% e os chineses ultrapassam os 5%. O destaque de 2019 é a variação do peso dos clientes nacionais que, em 2018, era de 62,3%, fixando-se em 50,3% no final do primeiro semestre.
A grande fatia do mercado Collection é referente ao distrito de Lisboa, que inclui concelhos importantes para este segmento como os de Cascais e Oeiras, com um volume de negócio de 77,60% e um volume de transações de 77,54%, cerca de 10% menos do que em anos anteriores. Porto, Faro, Setúbal e Coimbra fecham o top dos principais distritos.
De acrescentar que a atribuição da categoria “imóvel de luxo” varia, existindo critérios diferentes noutras marcas. Para a RE/MAX Collection baseia-se em critérios de localização, preço, tipologia, design e arquitetura, pelo que excluí, por exemplo, terrenos e lojas da sua lista, como outras imobiliárias do segmento incluem.
 

RE/MAX foi eleita Escolha do Consumidor 2019. Saiba mais aqui.


Conheça aqui o projeto de Marketing Escolha do Consumidor